domingo, 16 de agosto de 2009

Sentimentos contraditórios

No futebol moderno um técnico pode ganhar jogo. Paulo Autuori ganhou praticamente sozinho do Flamengo. Sozinho não, teve o auxílio luxuoso do goleiro Victor; mas a forma como armou um time coalhado de reservas, desfigurado até, foi decisiva para o placar tranqüilo que se obteve.
Depois de um primeiro tempo sofrível, a evidente intervenção do treinador realocou o time em campo. Reorganizou o meio campo, reconstituiu as laterais e deu outra perspectiva tanto defensiva quanto ofensiva.
Certamente fazer isso com um elenco mediano não é fácil, tem que conhecer futebol profundamente.
Termino o domingo agradecendo por ter no meu Grêmio Autuori e Victor. Mas alimento neste final de tarde um sentimento contraditório com relação ao técnico: esse seu jeito de jogar não me parece o Grêmio, parece que é leve demais, com pouca pegada. Fico dividido. Talvez seja mal agradecido... Sei lá.

Um comentário:

Upiara Boschi disse...

Zini resumiu bem:
"Navega entre a ideia de Paulo Autuori, que deseja que seu time jogue futebol de verdade e ganhe, e os conceitos do histórico Grêmio, que está acostumado a ganhar primeiro e depois perguntar se jogou futebol ou não."